Música

Onze anos depois da sua estreia, a banda Canto dos Malditos na Terra do Nunca - figura constante nas primeiras posições de clipes na MTV dos anos 00 - retorna com um novo álbum de inéditas. 

Travessia possui dez faixas lançadas de forma independente em todas as plataformas digitais e em formato físico. O primeiro single é a canção "À Deriva", que saiu com um lyric vídeo - uma espécie de amostra da nova estética da banda liderada pela cantora e compositora Andrea Martins.

Se em 2006 a atitude jovem do quinteto era uma mistura de nu metal com amor, com o novo trabalho o grupo se vê maduro e contemporâneo, dialogando com elementos eletrônicos e brasileiros. "A CMTN ainda fala de amor, mas do ponto de vista de olhar para si e desenvolver seu próprio caminho", analisam.

"Nós precisávamos nos atualizar como artistas. Assim, fui buscar músicas que caberiam dentro desse disco. Procurei composições novas que vinham de outras influências e busquei também coisas de gaveta que poderiam ser para um eventual segundo disco da Canto, na época. Isso me ajudou a voltar aquelas memórias e desenhar essa nova história", revela Andrea, que assina todas as faixas do disco.

 

A relação com as águas aparece em várias canções e aparece também a arte gráfica do material, assinada por Rana Tosto. O movimento tem relação com a volta de Andrea para Salvador e seu reencontro com a cidade natal e a banda. Travessia é também uma referência ao mar, ao tempo que o grupo passou separado e a nova fase de vida do quinteto.

O álbum foi gravado no estúdio T, no Rio Vermelho, em Salvador, com André T, que assina a produção do registro ao lado de Tadeu Mascarenhas, responsável pela mixagem, masterização e alguns teclados do disco. As fotos são de Rana Tosto, responsável também pela direção de arte ao lado de Andrea Martins, diretora musical do registro junto de Leonardo Bittencourt.


Saiba mais: